Hoje o tempero vai ser diferente

Hoje, vou falar sobre uma coisa que mucho me gusta: cozinhar!! Eeeeeeee!! Porém, ainda não são receitas (eu disse ainda!), é sobre a base da culinária, temperos!
Mas Pq temperos, #4?
Porque a cozinha não vive só de sal, alho, cebola e pimenta do reino! Se todo mundo que faz qualquer coisa na cozinha,leia-se até miojo, ovo frito, linguiça frita ou essas porcalhadas que quando a gente tá sozinho faz na preguiça,
Se desafiasse a cada mês a experimentar um tempero / mistura novo (a), nossa mente ia começar a se abrir a mudanças! Digo nossa mesmo, porque to com fé em Jesus / Jah / Oxalá / Buda / Cosmos, que vocês vão fazer isso hahaha!
Sabe aquela sensação de quando você viaja, vai num restaurante, não sabe se a pimenta é a mais forte do mundo, se o que você tá comendo é frango mesmo? Se aquilo meio crocante é maçã, algum legume ou espinho? Apesar da experiência ser meio estranha a princípio, geralmente a lembrança daquele lugar é tão boa que quando volta pra casa, fica procurando um restaurante com o tomperinho daquela viagem. Além de toda vez que comemos aquele prato de novo, vem à mente, aquela memória gustativa saudosista. Isso se deve a cada região ter seu próprio tempero, sua mistura típica.
Como falei lá em cima, aqui no Brasil, a maioria massiva da culinária é: sal, alho, cebola e pimenta do reino. No máximo aquele limão no frango ou na carne de porco em dia de churrasco hahaha.
Por exemplo: A culinária indiana é muito rica em temperos diversos, sendo temperadíssima e apimentada. É um vuco vuco de sabores dentro da boca, que você fica até meio tonto sem saber o que sentir. As especiarias utilizadas na cozinha do Mediterrâneo são adocicadas, fortes e bem cheirosas.
Bom, mas vamos lá às minhas sugestões e preferências de ervas e especiarias mais desconhecidas:
Açafrão
Pelo amor do Santo Cristo, Açafrão = açafrão. Açafrão da terra = cúrcuma. Não confundam!!
imagem
A imagem da esquerda é o açafrão verdadeiro, oriundo do pistilo de uma flor – que a espécie não convém agora. Uma especiaria muito cara, devido a dificuldade de se obter da natureza. Para se conseguir um quilo de açafrão, são necessárias 200 mil flores. Açafrão = $$$$$. Açafrão da terra = $.Seu gosto quase não é sentido maaaxxxxx quando se coloca na comida, a cor que ele dá, é simplesmente INCRÍVEL. Já a imagem da direita, é o açafrão da terra, um tipo de gengibre. Sua coloração na comida também é amarelada porém seu sabor influencia um pouco nos demais alimentos porque é um gengibre dã.
Alho negro
Yeeeeeeeeeeeeeeeeeees, é um alho. É negro. É doce!!! Invejosos dirão: “Mas você não disse que não é pra usar outras coisas além de alho, cebola..?” Disse, mas quem disse sou eu, então posso desdizer ou reformular a ideia dizendo que ALHO NEGRO POOOOOODE. Ele é doce gente! Aonde usamos o alho negro então?
“Não gosto de misturar doce com salgado”, “Não acho que vai ficar bom” ou “Pode refogar?”
O problema dele é que comendo sozinho é doce, mas quando se mistura com a comida, o gosto muda!! Sério, é surreal. É maravicherry.
Dancinha de quando o negócio é bom.
Apesar desse espírito místico que ele possui, não pode ser refogado, mas
é ótimo para se fazer pastinhas ou finalizar os pratos.
Obs.: Afim de esclarecimento de como é feito o alho negro: os alhos são escolhidos e então fermentados e envelhecidos (a técnica varia de produtor pra produtor). Esse envelhecimento eleva as propriedades medicinais do alho, que antigamente era usado até como um remédio. Algum tempo depois, devido ao seu gosto peculiar, ele foi inserido na culinária ocidental.
Baunilha 
Em fava. Ou o extrato. Nada de usar ou pensar em comprar a essência que vou tacar o mouse na tua cabeça. Qualquer creme, sorvete, doce que se preze e tenha gosto de baunilha, tem que ser feito com A BAUNILHA. Ao contrário, as calorias nem valem ser consumidas. A fava é cara. O extrato não tanto, mas vale a pena pois vai ser usado mais vezes e em menos quantidade. Se algum dia você comprar uma fava pra chamar de sua, uma dica do <3, é após usá-la, guardar o que sobrou no açúcar. O sabor vai ser transferido e você terá em casa um açúcar caro-saborizado-comoosgringosusam de baunilha.
E pra quem não sabe, a baunilha é uma orquídea. Talvez o preço se justifique.
Cardamomo
Foi a especiaria que mais me surpreendeu. De gosto único e marcante, dá sabor, suavidade e autenticidade ao prato. Em poucas pitadas, o Cardamomo quando usado, deixa qualquer amante de novos sabores, completamente apaixonado <3. Sou mega suspeita pra falar, porque sou fã!Ele pode ser comprado em bagas, onde você as abre, retira as sementes e amassa até virarem pó, ou simplesmente já compra o pó pronto. O preço não é dos mais baratos mas vale a pena comprar 50g em lojas de ervas e especiarias a quilo.
Obs.: sabe aqueles dias que não tem nada na geladeira e vamos fazendo um apanhado de tudo que já ta pronto e mais ou menos velho? haha Minha dica pra vida, é pegar o feijão e retemperá-lo. Refogar cebola, alho, um pedaço bem pequenininho de bacon (porque aqui todo mundo é fitness), outro minúsculo de uma linguiça, colocar isso tudo no feijão véio e finalizar com o cardamomo. Só amor!
Cá com meus botões, vejo que as ervas & especiarias citadas não são das mais baratas, mas farei outros post’s com outros tipos de temperos e mais acessíveis. De qualquer jeito, vale ressaltar, que se você puder invista nesses ai 😉 !
That’s all folks (aquela querendo mostrar cultura pro povo)! Espero que tenham gostado e se empolgado em usar algum tempero diferente no jantar de mais tarde! Postem fotos com a hastag #Plus5Blog no Facebook ou Instagram pra vermos o que vocês prepararam!
No próximo post talvez tenha uma receita. Ou uma receita com algum desses ingredientes. Ou vídeo mostrando passo a passo da receita <3. Ou fale sobre qualquer outra coisa rsrs.
Smack’s de luz,
#4.
Anúncios